Vous êtes ici : UVSQ RecherchePanorama de la recherchePublications et ouvrages

Imprensa estrangeira publicada no Brasil: primeiras incursões

Transfopress, Tania Regina de Luca, Valéria Guimarães - Rafael Copetti Editor - ISBN : 978-85-67569-35-2 - 512 pages - 2017 - 21.43 €

le 1 mars 2018

Présentation de Diana Cooper-Richet
Se a história da edição e do livro no Brasil — assim como os aportes europeus que colaboraram para seu desenvolvimento — é hoje bem conhecida, bem diferente é o caso daquela que se refere aos jornais e revistas em língua estrangeira publicados no país, que, até data muito recente, era uma terra incógnita. Este livro pioneiro, organizado por Valéria Guimarães e Tania Regina de Luca, testemunha a riqueza multicultural e multilinguística deste corpus documental tão longamente ignorado. Resultado de um programa de pesquisa que se desenvolve há vários anos, cada capítulo lembra ao leitor a importância da imigração na constituição da população brasileira, mas o faz igualmente descobrir a variedade de tendências políticas, em particular, e de atitudes face à nação que acolhia diferentes grupos “étnicos”, especialmente italianos, poloneses, alemães e japoneses. O caso dos órgãos em francês e em inglês publicados no curso da segunda metade do século XIX, essencialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, é muito diferente por representar os interesses de comunidades social e culturalmente privilegiadas, que influenciaram seus alter ego brasileiros. Esses impressos periódicos, cujos fundadores provinham de duas das então maiores potências mundiais, procuravam ao mesmo tempo contribuir para a defesa e sucesso de seus interesses locais e também no resto do mundo.

Para quem quiser compreender a sociedade brasileira de ontem e de hoje em sua complexidade, a leitura deste livro é imperativa, uma vez que se baseia em novas fontes acerca desse objeto cuja história permaneceu oculta no mundo todo: a imprensa periódica publicada em língua diferente da(s) consagrada(s) como nacional(is).
Por muito tempo — e talvez ainda agora? — considerados não pertencentes à “imprensa nacio¬nal”, esses jornais que se endereçavam aos “seus”, aos compatriotas, revelam, quase sempre de forma clara e sem rodeios, as orientações, a vontade e o nível de integração à nação brasileira de diferentes grupos de estrangeiros.

Primeira etapa de um trabalho mais vasto, no decorrer do qual outras línguas deverão ser analisadas, esta coletânea constitui um passo importante em direção à renovação da escritura da história política, social e cultural do Brasil contemporâneo.